31/08/2013

Recortes da Semana - Tudo aquilo que li e recomendo para você! De 26 a 30/08/13



Tudo aquilo que li durante a semana estará aqui em forma de "Clipping" (recortes). Um apanhado de textos que, acredito, são importantes para o conhecimento dos meus leitores e seguidores. Curta, comente e faça também as suas recomendações!! Vou adorar saber sua opinião!


Vergonha alheia: Médicos cubanos são hostilizados na chegada ao Brasil! Esta semana senti muita vergonha pela atitude de alguns representantes de nossa classe médica, que recebeu os médicos cubanos com vaias e muito preconceito!

“Em nenhum país do mundo, os médicos cubanos estão sendo tratados como no Brasil. Aqui, são chamados de "escravos" por colunistas da imprensa brasileira (leia mais aqui) e hostilizados por médicos tupiniquins, como se estivessem roubando seus empregos e suas oportunidades. Foi o que aconteceu ontem em Fortaleza, quando o médico cubano negro foi cercado e vaiado por jovens profissionais brasileiras.”

Importante salientar que os cubanos, assim como os demais profissionais estrangeiros, irão trabalhar nas regiões que os médicos brasileiros NÃO tiverem interesse, apesar da bolsa de R$ 10 mil oferecida pelo governo brasileiro. Então, eles não estão tirando emprego de ninguém. Mesmo assim, foram hostilizados (leia mais aqui).


A polêmica do momento é a música Trepadeira do cantor de rapper Emicida. A música, sem dúvida alguma, é demasiadamente machista. Além disso, ainda incita a violência contra a mulher.

"MERECE ERA UMA SURRA de espada-de-são-jorge / UM CHÁ DE COMIGO-NINGUÉM-PODE."

Mas Emicida, em um texto que postou em sua página no Facebook,  respondendo à polêmica, usa a desculpa de que se trata de uma poesia e disse que “não esperava, em momento algum, com nenhuma das canções, levantar um policiamento sobre como homens ou mulheres conduzem suas vidas sexuais. Aliás, por gostar de sexo, é vital que as garotas também gostem e se sintam livres para externar isso quando bem entenderem, fazendo o que bem entendem com seus corpos. Embora pareça óbvio para nós, muitos não conseguem entender que os corpos das mulheres são das mulheres e ponto final. Compreendo que esse ponto é um tabu e que minha opinião sobre o tema não é a da maioria na sociedade machista e patriarcal em que vivemos.”

Porém, o fato é que a música é uma afronta para aqueles que lutam por igualdade de gênero, já que obviamente deprecia a mulher sexualmente livro e ainda justifica a violência doméstica.

Leia o texto completo do Emicida aqui:


#Lamentável

0 comentário(s):

Postar um comentário

Quando a última árvore cair, derrubada; quando o último rio for envenenado; quando o último peixe for pescado, só então nos daremos conta de que dinheiro é coisa que não se come".

(Índios Amazônicos)

Twitter Facebook Google+ Email More