03/12/2015

De bem comigo mesma!


Chegar aos 4.5 de bem comigo mesma, de bem com a vida, NÃO TEM PREÇO! Sobretudo para alguém que, no auge dos seus trinta e cinco anos, passou por uma baita crise existencial!

Acho que a maturidade me trouxe a capacidade de olhar as pessoas, a vida e a mim mesma com mais naturalidade, com mais doçura e, ao mesmo tempo, com menos ilusão e expectativas. Me trouxe a oportunidade de perceber, com muito mais atenção, coisas que outrora passariam completamente despercebidas... Me ajudou a perdoar os meus erros e a valorizar mais os meus acertos. E me ajudou também, a saber brigar pelas causas que eu acredito, sem tanta agressividade, como geralmente ocorre na juventude, e sim com mais bom senso e argumentação.


Janethe Fontes


0 comentário(s):

Postar um comentário

Quando a última árvore cair, derrubada; quando o último rio for envenenado; quando o último peixe for pescado, só então nos daremos conta de que dinheiro é coisa que não se come".

(Índios Amazônicos)

Twitter Facebook Google+ Email More